Cenário político e econômico, dentro e fora do Brasil, pós pandemia

A mesa “Geopolítica e conjuntura brasileira” ocorrida no segundo dia do 16º Congresso Regional do Sindipetro-PE/PB, em parceria com a programação do Congresso do Sindipetro Unificado SP, na programação do Sindipapo e em preparação do 18º Confup, contou com a facilitação do ex-ministro de direitos humanos, Paulo Vanuchi e do professor e pesquisador do Ineep, José Luís Fiori. Ambos desenharam um panorama de dentro para fora, refletindo um espelho da realidade nacional, recortada pela pandemia e o ensaio do que será uma conjuntura internacional impactada com a paralisia da econômica capitalista.

Foi um bate-papo virtual de pouco mais de uma hora, que mais serviu para provocar o interesse dos espectadores, do que de fato responder as perguntas que diante da realidade da vida concreta vão sendo formuladas. Os palestrantes puderam expor os desafios que a sociedade civil organizada, na qual estão incluídos os sindicatos e federações de trabalhadores, terão de enfrentar; a exemplo do avanço avassalador do privatismo sobre as estatais, como forma de capitalização da governança, diante de um Estado que sairá da crise sanitária desmontado, como ponderou o ex-ministro Vanuchi.

E diante de tamanha crise, o também jornalista, fez uma análise das ações e ponderações do governo federal, onde acha “pouco provável uma ação golpista de caráter miliciano” por parte do presidente, que se vê acuado e sem condições para tal, em meio a quedas de ministros, enquadramento judicial de apoiadores e a prisão do Eduardo Queiroz, que tem gerado muita preocupação no seio da família Bolsonaro.

Em paralelo, o professor Luís Fiori buscou cruzar o difícil caminho de apontar perspectivas econômicas no contexto de um capitalismo internacional derrotado pela queda no consumo e fechamento de mercados em escala internacional. Sentenciou os Estados Unidos e o Brasil como os piores países do mundo a tratar da crise do Coronavírus, sendo esse “o reflexo do desastre das políticas de extrema direita, que não conseguem conviver racionalmente com a realidade”.

O pesquisador indicou ainda em resposta para uma espectadora da live que “apenas China, Rússia e EUA despontarão como polos de retomada da economia capitalista, enquanto a Europa irá operar um plano regional de reequilíbrio financeiro”, já para a América do Sul se observa a projeção de muitos conflitos sociais, como consequência do radical empobrecimento da população.

Um debate rico e que claro, demanda um aprofundamento maior para preparar categorias importantes como a dos petroleiros e petroleiras para o próximo período.

TV SINDIPETRO PE/PB

Siga-nos no Twitter