Com a saída da Petrobrás do mercado de distribuição de gás, estados da região NE querem assumir participação na Gaspetro

Em meio a um cenário de abertura do mercado de gás, governadores correm para garantir fatia de mercado

A Gaspetro até a privatização sacramentada no final de julho, era uma subsidiária da Petrobrás, com sede no estado do Rio de Janeiro, que operava com a comercialização, importação, exportação, armazenamento e distribuições de gás natural. Com a venda, os ativos da União foram assumidos pela Compass, empresa de gás e energia do grupo Cosan, que está buscando o controle do mercado de gás natural no Brasil. Porém, um movimento ganhou relevância no mês de agosto, que foi o encontro dos diretores presidentes das distribuidoras de gás da região Nordeste, que sinalizaram o interesse em requerer o direito de preferência das ações postas à venda.

A reunião que ocorreu em Natal, contou com a presença das representações da Algás (AL), Bahiagás (BA), Cegás (CE), Gasmar (MA), Pbgás (PB), Potigás (RN), Gaspisa (PI) e Sergás (SE) e foi realizada após a reunião do Fórum de Governadores do NE. Os mandatários estaduais já se movimentam para garantir a aquisição dos ativos referentes ao mercado de gás natural e que por meio da Gaspetro estavam sob controle da Petrobrás. O que se torna legítimo, visto que a Gaspetro possuía participação em todas essas distribuidoras.

E Pernambuco?

Em meio a toda movimentação de governadores dos estados nordestinos buscando demarcar espaço pelo interesse acionário dos ativos no mercado de gás natural, é de se estranhar a ausência e até mesmo o silencio do governo de Pernambuco e da direção da Copergás, que opera a distribuição do insumo energético no estado. O gás natural é um dos principais vetores da produção industrial em Pernambuco e é estratégico para a economia local o controle por parte do estado da venda e distribuição, com vistas ao protagonismo da Copergás no seguimento e desenvolvimento econômico regional.

Diante da manifestação pública pelo interesse dos estados no controle da distribuição do gás natural, qual seria o motivo da omissão do governo de Pernambuco em tratar do tema?

TV SINDIPETRO PE/PB

Siga-nos no Twitter