Gerentes da Refinaria utilizam constrangimento e práticas antissindicais para intimidar trabalhadores

Advertências aplicadas aos trabalhadores visam desmobilizar a categoria

Após participarem, no último dia 24, do Lockdown Em Defesa da Vida e dos Direitos, movimento nacional convocado pelas Centrais Sindicais, os trabalhadores de turno do grupo D da Refinaria Abreu e Lima (RNEST) foram surpreendidos por uma conversa a sós e nada amistosa com seus respectivos gerentes, imediatamente seguida de advertência verbal ou por escrita. O ocorrido teve como agravante o impedimento da presença de qualquer testemunha que fosse chamada pelo trabalhador “punido”, configurando assim o uso de práticas antissindicais e assédio moral, passando o recado da atual gestão da empresa quanto a futuros movimentos que a categoria pretenda construir.

Ao tomar conhecimento dos fatos, o Sindipetro PEPB contatou imediatamente os trabalhadores lesados pelo assédio e já acionou seu departamento jurídico para reparar os danos causados às vítimas de tais práticas.

TV SINDIPETRO PE/PB

Siga-nos no Twitter