Não deixe para amanhã. Previna-se hoje!

Lá se vai o Outubro Rosa, mês de conscientização e prevenção contra o câncer de mama e chega o Novembro Azul, dedicado à saúde masculina. O câncer de próstata é o sexto tipo mais comum no mundo e o de maior incidência nos homens. Segundo o Ministério da Saúde, a incidência desta doença é cerca de seis vezes maior nos países desenvolvidos. Por ser uma patologia que não tem manifestações, exceto em casos já avançados, todo homem acima de 50 anos tem a recomendação da Sociedade Brasileira de Urologia de procurar uma avaliação com especialista. Já homens com histórico familiar de câncer de próstata, obesidade acentuada e afro-descentes devem começar a investigar a partir dos 45 anos.

O que é o câncer de próstata?

Localizada na parte baixa do abdômen, abaixo da bexiga e à frente do reto, a próstata é uma glândula masculina, responsável pela produção de cerca de 70% do sêmem, o que representa peça importante na fertilidade do homem. O câncer ocorre quando há uma multiplicação desordenada das células da próstata, o que leva ao seu aumento e endurecimento.

Se tratando de homens jovens, vale lembrar que a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST) é fundamental, pois uma relação sexual sem prevenção pode ser a porta para o desenvolvimento de prostatite (infecção da próstata) ou orquite (infecção nos testículos que pode levar inclusive à obstrução dos canais que conduzem os espermatozoides).

E os exames?

O toque retal é um dos procedimentos preventivos a serem realizados por homens já inclusos nas faixas etárias indicadas. É um procedimento rápido e simples, capaz de identificar possível alteração na glândula. De acordo com o resultado deste toque, o médico poderá solicitar outros tipos de exames para confirmar ou não o diagnóstico, tais como o PSA (Antígeno Prostático Específico), a biópsia da glândula e o ultrassom transretal.

Os sintomas

Esse tipo de câncer na fase inicial é silencioso. No entanto, existem alguns sintomas que precisam de atenção médica imediata assim que forem percebidos. São eles:

– Sensação de bexiga cheia, mesmo tendo urinado;

– Dificuldade de iniciar a passagem da urina e de interromper o ato de urinar;

– Urinar em gotas ou jatos sucessivos;

– Dificuldade em conseguir ou manter a ereção;

– Dor quando ejacula;

– Dor nos testículos;

– Dor lombar, na pelve ou nos joelhos;

– Sangramento pela uretra.

Não perca tempo, se previna

Fazer os exames periódicos, se alimentar bem e praticar exercícios físicos, são atitudes importantes. Mas, principalmente, evitar a negligência da cultura machista quanto a saúde e cuidar da saúde emocional, incluindo aspectos da sexualidade são fundamentais para se prevenir.

Ressarcimento de IR no HRA e do abono do PCR

Pagamento das horas extras / Feriado

TV SINDIPETRO PE/PB

Siga-nos no Twitter