SINDIPETRO PE/PB mobiliza categoria contra prática antissindical

Reunindo entidades sindicais, parlamentares, figuras públicas e a categoria petroleira que trabalha na Refinaria Abreu e Lima, em Ipojuca, o Sindipetro PE/PB manifestou na manhã desta segunda-feira (7), sob a Tenda da Resistência, a indignação com que a direção do sindicato recebeu a notificação da gestão da RNEST requerendo a retirada da tenda. Em todas as falas presentes a compreensão foi a mesma, trata-se de uma medida antissindical, que visa silenciar o sindicato e todos os que pautam na prática a defesa da Petrobrás.

Presente há 5 anos em frente à refinaria, a tenda foi uma proposição de que partiu de outra administração e que se mostrou acertada, na medida em que acolhe e protege os trabalhadores que se dispõe pela organização sindical. Em nada a presença dela atrapalha o acesso e a operação, pelo contrário, os trabalhadores que fazem uso dela tomam para si a compreensão de seu papel e responsabilidade enquanto funcionário de uma das maiores empresas do país. E é aqui que está o verdadeiro problema, omitido nas justificativas da gestão da RNEST.

A tenda guarda consigo um significado, o da resistência em defesa da Petrobrás. Passar pela frente da refinaria é cruzar com as faixas deixadas pelo sindicato, faixas que deixam claro a disposição de luta contra o desmonte e a privatização. Se a gerência tem por interesse executar algum projeto de melhoramentos na segurança do trabalho, com o tal “Tamo Junto…” então que comece por chamar o sindicato e a CIPA, para ouvir as demandas imediatas dos trabalhadores.

Pressão que dá resultado

Após o ato, parte da diretoria do sindicato participou de uma reunião com a gestão da refinaria, a convite da empresa, para solucionar o impasse.

Os petroleiros não abrem mão de sua organização. A tenda fica!

Ressarcimento de IR no HRA e do abono do PCR

Pagamento das horas extras / Feriado

TV SINDIPETRO PE/PB

Siga-nos no Twitter