18º Congresso Regional do Sindipetro PE/PB reivindica reajuste real e declara Lula presidente

Realizado mais uma vez por meio virtual, o congresso regional dos petroleiros de Pernambuco e da Paraíba reuniu as bases da Petrobrás e Copergás, para debater o encaminhamento sindical da renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), além dos rumos políticos da categoria sobre a postura que deve ser tomada diante da conjuntura do país. Para elucidar ambas as questões o sindicato convidou à mesa de apresentações uma representação do Dieese, que traçou um espelho do perfil da categoria, da empresa e da economia do brasiliera, visando uma melhor localização das reivindicações da categoria petroleira, além da Federação Única dos Petroleiros (FUP) para fazer o recorte da orientação política nesse ano de 2022.

Deyvid Bacelar, coordenador geral da FUP, abriu a etapa de apresentações fazendo um apanhado das responsabilidades políticas que cabe aos trabalhadores petroleiros do Brasil, em um ano que converge a realização das negociações do ACT e das eleições gerais do país. Apontou três “desafios”, o da renovação do ACT, o reforço em defesa da Petrobrás contra as investidas do governo pela privatização e por fim, derrotar o ódio a partir das urnas, elegendo o ex-presidente Lula mais uma vez ao cargo de chefe da nação.

Em seguida o 18º congresso regional do Sindipetro PE/PB abril espaço para a apresentação dos encaminhamentos feitos no 9º Encontro das Mulheres da FUP e no Congresso Nacional dos Aposentados e Pensionistas, ambas através da exposição da petroleira aposentada e diretora sindical Gloria Ivo. Trazendo um apanhado dos debates no que se refere as pautas das mulheres petroleiras e os limites da empresa na aplicação de uma política administrativa que adeque as condições de trabalho na Petrobrás às mulheres e o conjunto de pautas dos aposentados e pensionistas. Demandas que ao final do congresso foram aprovadas e serão encaminhadas ao acúmulo da 10º Plenária Nacional da FUP (10º Plenafup).

Na sequência, Cloviomar Cararine, analista do Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas Socioeconomicos (Dieese), realizou uma apresentação que apresentou uma nova configuração social da categoria petroleira como da empresa também, expondo os prejuízos causados pela Operação Lava-jato que travou a política de investimentos a partir de 2015 e de lá até cá desencadeou um outro perfil de políticas administrativas para a empresa que operaram pelo desinvestimento, com redução de ativos e diminuição drástica do quadro de trabalhadores. Situação que tem colocado a Petrobrás em condições de desvantagens competitivas no mercado de internacional de petróleo, mesmo angariando dividendos recordes para os acionistas da empresa.

Encaminhamnetos

Ao fim, após a aprovação dos encaminhamentos que serão levados à 10ª Plenafup, que se pautam pela defesa na negociação do ACT de um reajuste com ganho real nos salários, superando as perdas acumuladas de 2016 até 2021, de 3,8%; os petroleiros aprovaram também os nomes dos seis delegados e seis suplentes que irão representar o sindicato na plenária nacional da federação que ocorre no modo virtual, nos dias 5, 6 e 7 de maio,

Ressarcimento de IR no HRA e do abono do PCR

Pagamento das horas extras / Feriado

TV SINDIPETRO PE/PB

Siga-nos no Twitter